SAIBA MAIS SOBRE PNEUS

Vias pavimentadas: Pneus feitos para proporcionar máximo desempenho quando utilizado em vias pavimentadas (asfalto, concreto e similares), mas que eventualmente podem ser utilizados em vias não pavimentadas.
Todo Terreno (terreno misto): Pneus feitos para proporcionar equilíbrio de desempenho entre uso em vias pavimentadas e uso em vias não pavimentadas.
Terra: Pneus feitos para proporcionar máximo desempenho quando utilizado em vias não pavimentadas (terra, lama, pedras), mas que eventualmente podem ser utilizados em vias pavimentadas.

O índice de carga de um pneu é um código numérico que corresponde à carga máxima de peso que um pneu pode suportar sob sua máxima pressão de calibragem. Para saber qual o índice adequado para o seu carro, basta que o código do novo pneu seja igual ou superior ao do pneu original. Para saber o índice de carga de um pneu, basta consultar o código que vem logo após a medida do pneu (Exemplo: 175/70R13 82T) e consultar na tabela de índice de carga (abaixo) a capacidade em Kg correspondente.

Índice de cargaPeso (em KG)Índice de cargaPeso (em KG)Índice de cargaPeso (em KG)
75387977301191360
76400987501201400
77412997751211450
784251008001221500
794371018251231550
804501028501241600
814621038751251650
824751049001261700
834871059251271750
845001069501281800
855151079751291850
8653010810001301900
8754510910301311950
8856011010601322000
8958011110901332060
9060011211201342120
9161511311501352180
9263011411801362240
9365011512151372300
9467011612501382360
9569011712851392430
9671011813201402500
Jamais utilize um pneu cujo índice de carga seja inferior ao índice do pneu original do veículo. Calibragem abaixo do recomendado no manual do veículo resulta em perda de capacidade de carga.

O índice de velocidade é um código alfabético que corresponde à velocidade máxima na qual um pneu pode rodar, com veículo carregado com carga máxima. Para saber qual o índice adequado para o seu carro, basta que o mesmo suporte uma velocidade igual ou superior ao do pneu original. Para saber o índice de velocidade de um pneu, basta aferir o código que vem logo após o índice de carga (que por sua vez vem após a medida do pneu - Exemplo: 175/70R13 82T) e consultar na tabela de índice de velocidade (abaixo) a velocidade correspondente. Quanto maior o índice de velocidade do pneu, melhor será seu desempenho responsivo, mesmo em velocidades mais baixas.

Índice de velocidadeVelocidade em km/hÍndice de velocidadeVelocidade em km/h
G90S180
J100T190
K110U200
L120H210
M130V240
N140ZR>240
P150W270
Q160Y300
R170
Jamais utilize um pneu com índice de velocidade inferior ao do pneu original do veículo. Calibragem abaixo do recomendado no manual do veículo resulta em perda de capacidade de suportar altas velocidades bem como perda de estabilidade e dirigibilidade. Respeite sempre os limites de velocidade das ruas e estradas.

Letras Pretas: Pneus cujas inscrições e detalhes da lateral não sofrem coloração diferente da cor preta característica dos pneus. A maioria dos pneus é assim.
Letras Brancas: Pneus que contém algumas inscrições em uma das laterais em letras brancas, geralmente Marca e Modelo do pneu. É comumente usado camionetes e utilitários esportivos. Pode ser usado com as letras brancas tanto para o lado de fora como para o lado de dentro da roda.
Faixa branca: Pneus, geralmente mais antigos (ou que equipam carros antigos), que tem uma faixa branca em forma de anel, circundando o aro.

Quando o pneu foi inventado, sua estrutura (carcaça) era feita basicamente de lona têxtil. Um pneu podia ter 6, 4, 8, 10 ou tantas camadas de lonas quanto fosse possível (e necessário) conter. Com a evolução da engenharia e dos materiais, o nylon, o poliéster, o aço e outras matérias primas substituíram a lona como estrutura de um pneu. Apesar disso, manteve-se a nomenclatura de lonas, provavelmente para servir de base de comparação para as novas formas de se medir a capacidade estrutural de um pneu (índice de carga e índice de velocidade principalmente).

O índice Temperature corresponde à resistência do pneu ao aquecimento e à sua capacidade de dissipar o calor. Este índice é obtido mediante um teste em laboratório simulando o uso nas ruas e estradas, e mede a capacidade de um pneu de dissipar o calor gerado pelo atrito. O excesso de calor pode provocar a degradação do pneu. Este índice é expresso pelas letras A (índice mais elevado), B e C (índices mais baixos).

Conclusão: Um índice de temperatura elevado significa que o pneu resiste ao aquecimento e ao calor.

Para manter a temperatura correta de um pneu, é essencial que o mesmo esteja com a calibragem exata e que o veículo não sofra sobrecarga (pressão ideal e capacidade de carga do veículo constam no manual do proprietário).

Sem Câmara (Tubeless, TL): Pneus que possuem um revestimento interno que dispensa o uso de câmara de ar. Todos os carros de passeio e camionetes atuais utilizam pneus sem câmara. A roda deve ser adequada a essa característica também. Neste caso usa-se uma válvula para pneus sem câmara, que deve ser trocada toda vez que se substitui o pneu velho por um novo.
Com câmara (Tube Type, TT): Pneus de concepção antiga e que necessitam de câmara de ar. Jamais devem ser montados sem câmara de ar. Jamais utilize câmara de ar usada em pneu novo. Observe também se o pneu usa protetor de câmara de ar (freqüente usados em caminhões, empilhadeiras, máquinas de terraplenagem e mineração).

Simétrico: São pneus que podem ser montados sem que seja necessário observar sentido de rotação ou lado externo/interno. A maioria dos pneus é assim.
Assimétrico: São pneus que possuem lados interno e externo diferentes, combinando características de aderência, estabilidade e drenagem de modo mais elaborado que um pneu simétrico. Em uma das laterais está escrito "Lado externo" ou "Outside". Esse lado deve ser montado para fora, ou seja, do lado da face da roda.
Direcional: São pneus com desenho em forma de V e que tem sentido de rotação. Seu ponto forte é a alta capacidade de drenagem de água. Nas laterais está gravado, com setas, o sentido de rotação que deve ser obedecido.
Misto: São pneus de carga para uso em eixos direcionais ou livres em estradas de lama e pedras, podendo ser usado em eixos de tração em caminhões 6x4 ou 6x6. Tem capacidade de aderência superior em estradas não pavimentadas, bem como maior resistência a cortes e perfurações em relação a um pneu estradeiro.
Tração: São pneus de carga para uso em eixos de tração (também conhecido como "borrachudo"). Seu desenho proporciona a aderência necessária para que a potência do motor seja convertida em movimento do caminhão.
Direcional e eixo livre: São pneus de carga para uso no eixo de direção (dianteira) e em eixos livres (que não são os de tração). Seu desenho tem como características: baixa resistência ao rolamento, boa drenagem de água e alta quilometragem.
R1: Pneu de desenho de tração agrícola tradicional, com barras dispostas na diagonal e praticamente na perpendicular entre si, para proporcionar boa tração em terra fofa e auto-limpeza.
R4: Pneu de barras largas e baixas, dispostas em um ângulo aberto, quase reto, entre si, para proporcionar boa tração em terreno compactado aliado a resistência a arrancamentos e cortes. Ideal para retroescavadeiras.
E3/L3: Pneu de barras contínuas, ideal para uso em máquinas de mineração, em carregadeiras que trabalham em chão batido ou em serviços sobre areia.
G2/L2: Pneu de barras largas e baixas, para uso em carregadeiras, motoniveladoras, em serviços de terraplenagem e construção.
HF: Pneu "High Flotation", ou de alta flutuação, o que minimiza a compactação do solo em relação aos demais tipos de desenho. Ideal para implementos, retroescavadeiras sem tração 4x4, transbordos agrícolas e colhedeiras (eixo traseiro).
I3: Pneus de desenho de tração moderada e bastante resistência ao desgaste. Ideal para eixo direcional de colhedeiras (traseiro) e para eixo dianteiro de retroescavadeiras com tração 4x4.
F2: Pneus direcionais para tratores, utilizáveis no eixo dianteiro, em terra fofa.
I1: Pneus com guias retas para implementos e plantadeiras.
C1: Pneus lisos, para uso em compactadores de asfalto.

O índice Traction corresponde à aderência de um pneu em pista molhada. Ele é obtido em teste de frenagem na pista molhada, em linha reta, sob condições controladas. Este índice é expressado com as letras AA (índice mais elevado), A, B e C (índices mais baixos). O índice C é o mínimo aceitável.
Embora esse teste seja parecido com o teste que é feito na etiquetagem do Inmetro, os parâmetros do ensaio são diferentes, pois eles são estabelecidos pelo Departamento de Transportes Americano (DOT).

Conclusão: Um pneu de índice Traction AA terá maior aderência à pista e precisará de menor distância para parar o carro em pista molhada que um de índice A, e assim sucessivamente.

Dirija com muito cuidado em pista molhada, diminuindo a velocidade. Além da água, fatores como óleo na pista e sujeira podem tirar completamente a aderência pneu/solo.

  • Televendas: (41) 4042-1100
  • vendas@pneufree.com
  • Horário de Atendimento (seg. - sex. das 9h às 18h)